Tipos de rodapé – Smart Solution

O rodapé tem a principal função de proteger a base da parede de desgastes com produtos ou utensílios de limpeza (água, sabão, rodo, vassoura, etc…). E para cumprir essa função qualquer tipo funciona, e em locais que já tem a parede revestida de algum material cerâmico ele não é necessário a menos que esteja dentro de uma composição estética.Apesar de qualquer tipo funcionar para proteger as paredes, é necessário observar alguns fatores relacionados ao ambiente a ser inserido, pois além de sua função utilitária ele também abriga um detalhe que complementa, ou pode até ser o detalhe que realça a decoração de um espaço.

Escolha do rodapé:

TIPO: Temos o tipo convencional, onde é colocado junto à parede deixando sua espessura sobressalente. O tipo embutido, onde o rodapé segue o mesmo alinhamento da parede tornando-se um único elemento.  Tipo Sem rodapé, onde não existe a colocação ficando somente o piso e a parede. E existe também o tipo de  rodapé invertido, o qual é inserido a uma cava feita na base da parede. MATERIAL: Se a intenção for destacar e oferecer mais sofisticação ao ambiente uma boa opção é utilizar um material diferente do piso, mas analisando fatores além de estéticos, como a sua durabilidade, resistência a choques, e a umidade de cada material, além do tipo de acabamento que ele possui.Quando se utiliza no piso materiais frios como cerâmicas e porcelanatos é mais provável que sua limpeza seja feita com mais excesso de água nesse caso a dica é optar pelos rodapés cerâmicos, em porcelanato, ou pedra.

Rodapés de madeira ou Mdf possuem uma menor durabilidade principalmente se estiver em contato com a água com frequência, mas por outro lado permitem uma maior variedade de acabamentos, são ótimas opções para reproduzir um aspecto rústico e sofisticado aos espaços, claro que sempre em harmonia com os outros elementos escolhidos para a decoração, não ficando perdido sem sentido no ambiente.

Uma boa opção para as áreas úmidas, como o banheiro, são os rodapés de plástico, pois possuem algumas vantagens como alta resistência ao mofo e absorção da água além da imunidade a pragas e cupins.  Possui também a versão em plástico reciclado para os adeptos a sustentabilidade. Disponível em varias opções de cores, estampas, alturas, larguras e espessuras para utilizar na composição do ambiente.

Forma e tamanho

As formas dependem exclusivamente do que se pretende na composição do espaço e existem muitos modelos que podem ser utilizados. Dependendo do material possui várias opções de acabamentos, apresentam frisos ou curvas. Se a intenção é criar um espaço mais moderno, os rodapés com acabamento reto são perfeitos para esse tipo de composição, já os rodapés que possuem formas curvas são mais tradicionais.

⇒Lembre-se que quanto mais detalhe ele possuir mais destacado e visível ficará o rodapé, portanto a quantidade de informação visual deve ser equilibrada com o restante do ambiente.

Hoje em dia, está cada vez mais comum  clientes apostando em rodapés com altura maior que os 7 cm habituais. Mas é certo de que a moda não cabe em qualquer lugar. Pois quando possuem uma altura maior que 15 cm delimitam a parede e dá um ar de moldura, causando assim sensação de achatamento do pé direito quando este for baixo e o ambiente pequeno, por isso recomenda-se esse modelo em ambientes amplos e com o pé direito elevado.

Cor

Para escolher a cor, primeiro é preciso decidir se pretende que ele fique mais escondido ou realçado. Se preferir um toque mais suave e discreto aposte na cor ou do piso ou da parede, assim ele trará ao ambiente um ar mais discreto e neutro deixando o acabamento e a decoração mais leves. Se a intenção for destacar basta que seja de uma cor diferente do piso ou da parede chamando assim a atenção para o contorno dos ambientes. Para uma cor diferente, escolha alguma tonalidade já existente no ambiente para não causar um contraste negativo entre os elementos.

⇒É importante ressaltar que em espaços pequenos é recomendado que o rodapé fique mais discreto, para que as dimensões reduzidas não fiquem tão visíveis e marcadas.

Dica dos profissionais:

Para não errar na hora da escolha combine o rodapé com a soleira e a cor da porta! Mesmo que não sejam do mesmo material,  se possuírem tonalidades que combinem vai trazer um efeito interessante.Uma boa alternativa é optar por porcelanatos que reproduzem pedra, pois ele traz sofisticação ao ambiente e acaba sendo de fácil manutenção.Usar um modelo de madeira em ambientes como cozinhas e banheiros não é uma boa pedida, pois o contato com a água estufa e estraga o material em longo prazo. O rodapé não precisa ser exclusivamente branco, tons nobres como o bege, por exemplo, fazem um bonito contraste com um piso escuro de madeira. Se você possui um rodapé com aquele modelo básico com a altura de 7 cm e em madeira e não pretende trocá-lo, uma boa opção é apenas pintá-lo na cor branca ou em alguma outra cor adequada ao ambiente. tipos de rodapé Se após ler nossa matéria, ainda restar alguma dúvida, entre em contato com os profissionais da Smart Solution através do www.SSRA.com.br , teremos o prazer em auxilia-lo nessa empreitada.  
Tags: arquiteto, construção, design interior, empreendedor, empreender, empreendimento, empresa de reforma, engenheiro, expandir, franquia, investimento, licenças, licenciament, licenciamento, melhor franquia, melhor negocio, profissionalizar, reforma, reforma e acabamento, rodape, smart solution, tipos de rodape

0 Comments

Leave Reply